sexta-feira, 24 de maio de 2013

HOJE ESSA É PARA VOCÊ.



Sou o que queres no teu momento
Anjo que te acalma
Mulher que te enlouquece
Deusa que estimula todos os seus desejos
Deixo-me levar pela tua vontade
Com o ímpeto do meu prazer
E nos meus caminhos estreitos
Teu centro me encaixa.
Deixei de ser anjo

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Casar de papel passado tem sua importância? mas essencial é o amor ?


"Amor, afetividade, sexo e cumplicidade não precisam ser submetidos ao aval de um juiz ou da comunidade", diz a psicanalista Regina Navarro Lins.

Em tempos de novos arranjos familiares e de diferentes tipos de relacionamentos –como os abertos ou baseados no poliamor– os casamentos nos moldes tradicionais, com registro lavrado em cartório perante juiz e testemunhas, persistem. E sempre existirão, segundo especialistas. A flexibilização da legislação brasileira, que passou a considerar uniões estáveis que não foram oficializadas, não impede que muitos casais desejem manter a tradição.
Segundo a neuropsicanalista Priscila Gasparini Fernandes, casar "de papel passado" ainda é muito valorizado porque indica um rito social transmitido através das gerações. "Perante a sociedade e a lei, funciona como uma condição mais séria de relacionamento", diz. Segundo ela, morar junto, sem oficialização, é tido culturalmente como uma relação mais leve e flexível (ainda que não seja). "Socialmente, não há a cobrança de continuidade. Se não der certo, há uma melhor aceitação de que tratava-se apenas de uma tentativa", conta.

II ENCONTRO DE YOUTUBERS SERRINHA

O  YouTube  é hoje a segunda maior ferramenta de busca do mundo. Com isso, a cada dia surgem novos canais e mais pessoas atrás...